e-Commerce supera expectativas e cresce 24% em 2014

ecommerce

E-commerce

De acordo com a e-bit, empresa especializada em informações do comércio eletrônico, o setor movimentou R$ 35,8 bilhões em 2014, crescendo, nominalmente, 24%, em relação a 2013, superando as expectativas de executivos do setor. Ao longo do ano foram mais de 103,4 milhões de pedidos realizados, a um tíquete médio de R$ 347. E 51,5 milhões de consumidores únicos, dos quais 10,2 milhões fizeram sua primeira compra online.
Para Pedro Guasti, diretor executivo da e-bit, diversas liquidações ajudaram a tornar o e-commerce mais atrativo. A Black Friday contribuiu muito. “O resultado da ação, apesar de esperado, rendeu ao e-commerce R$ 1,16 bilhão, o que comprova que o modelo vem fazendo sucesso com os consumidores e lojistas, quebrando todos os recordes de faturamento em um único dia”, afirma Guasti.
Para 2015, apesar da retração esperada na economia do país, a e-bit prevê um crescimento nominal de 20%, atingindo faturamento estimado de R$ 43 bilhões.
“Será um ano bastante desafiador para o varejo em si, entretanto, nada que afete muito o comércio eletrônico, onde se concentram os melhores preços e condições. Acreditamos que o e-commerce continuará com crescimento bom, sobretudo nas vendas via mobile”, aposta Guasti.
Em fevereiro, a E-bit divulga a 31ª edição do relatório WebShoppers, com o estudo completo sobre o e-commerce brasileiro em 2014.

—-

Artigo publicado no IDGNow!

DialHost
DialHost

Contamos com nosso DataCenter no Brasil de alta qualidade, estabilidade e confiança para hospedar seu site. Utilize poderosas ferramentas para otimizar o uso do seu serviço e seja sempre atendido de forma rápida e clara pelo nosso atendimento 24h.

Utilizando ferramentas de digital analytics para otimizar um e-commerce em tempo real

ecommerce

E-commerce

Os dados do último relatório Webshoppers, da e-bit, sobre o comércio eletrônico, referentes ao primeiro semestre de 2014, indicam um avanço de 36% nas transações on-line e de 26% no faturamento em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto no varejo físico o crescimento foi de apenas 4%.

Em paralelo ao grande e contínuo desenvolvimento do e-commerce, a concorrência, especialização e as expectativas dos usuários têm aumentado muito. Em um mundo cada vez mais rápido, as correções e melhorias devem ser cada vez mais rápidas – quase que instantâneas. Uma ferramenta imprescindível para acompanhar os passos desse novo consumidor é o Digital Analytics, que permite entender o comportamento, navegação e origem dos usuários e serve como bússola para as otimizações em tempo real.

As primeiras ações que devemos fazer em um e-commerce para otimizar os resultados é tentar recuperar o dinheiro que deixamos na mesa. Conhecer os usuários que geraram pedidos de compra, mas não completaram as vendas, seja porque não pagaram o boleto, não tinham limite de crédito ou não passaram no sistema antifraude, é o primeiro passo.

Outro grupo importante é dos usuários que colocaram produtos no carrinho de compra, mas o abandonaram e acabaram por não comprar. Uma solução de analytics pode extrair estes grupos de usuários e enviá-los às ferramentas de e-mail marketing para ações de retargeting. Ou a um call center ativo. Mas não podemos demorar, porque o usuário está decidindo se comprará de nós ou de um de nossos muitos concorrentes.

Estas ações não devem demorar mais do que uma hora após o pedido efetuado ou carrinho abandonado. As ações de mídia também devem ser gerenciadas com intervalos cada vez menores. Em uma parte do dia podemos ter uma ótima performance de vendas com uma certa campanha de links patrocinados. Mas poucas horas depois, alguns concorrentes podem começar a dar lances por aquelas palavras e, como consequência, nosso resultado cair drasticamente. O analytics ajudará a saber qual o valor ideal a pagar para conquistarmos a melhor conversão possível.

Em um minuto qualquer do dia, pode haver centenas ou milhares de usuários diferentes em um site. Mas como saber qual é o produto certo que deve ser oferecido para cada um destes usuários naquele exato instante?

Como as ferramentas de analytics permitem a segmentação de diferentes grupos de usuários (cada um com suas necessidades e preferências), por meio da análise dos dados de fontes de tráfego podemos conhecer quais os melhores canais e como devemos anunciar para cada grupo de usuários, dentro e fora do site.

Também é possível entender quais os caminhos percorridos até a conclusão de uma compra, quanto tempo é levado durante todo o processo de decisão e reunir informações para descobrir os possíveis motivos do abandono do “carinho de compras”.

Uma gestão ideal de e-commerce deve avaliar a performance dos produtos em tempo real na home page e outras páginas importantes a partir dos números de visitas, clicks nas chamadas e taxas de conversão. Isto também deve ocorrer nas promoções, landing pages e páginas de novos produtos.

Será que a chamada ao iPhone 6 deve ser colocada na posição esquerda da minha home ou seria melhor a TV de 55”? Será que aquela landing page com a promoção do Xbox com um ótimo preço está performando como esperávamos, considerando que temos 25 unidades disponíveis?

Estas informações ainda podem ser enriquecidas com o monitoramento dos preços dos concorrentes. Com estas variáveis podemos alterar os preços, em tempo real, de acordo com os resultados nas vendas. A batalha da ubiquidade será cada vez mais dura. Se não atendermos nossos clientes, alguém certamente o fará.

—–

Artigo de Alejandro Dicovsky, publicado no iMasters.

DialHost
DialHost

Contamos com nosso DataCenter no Brasil de alta qualidade, estabilidade e confiança para hospedar seu site. Utilize poderosas ferramentas para otimizar o uso do seu serviço e seja sempre atendido de forma rápida e clara pelo nosso atendimento 24h.

Crie um site de e-commerce com plugins WordPress

Vamos conhecer alguns plugins que poderão ajudar a criar um site de e-commerce em WordPress, com alguma facilidade e com muito dinamismo. Já existem inúmeras opções de plugins profissionais para WordPress capazes de ajudá-lo a criar uma loja de e-commerce extremamente poderosa, portanto você deve selecionar aquele que lhe parece ser o mais completo e interessante.Veja:

Shopp

O Shopp é um plugin profissional para criação de soluções e-commerce em WordPress. Ele é muito simples de instalar e gerir, e é praticamente compatível com qualquer tema WordPress já existente. Algumas das suas competências incluem opções de drag & drop para múltiplas imagens de produtos, suporte para produtos físicos ou digitais, histórico de encomendas, notificações por email, pesquisa rápida de produtos, cálculo de custos de envio, descontos e códigos promocionais.

Opções de pagamento: 2Checkout.com, PayPal e Google Checkout. Disponíveis opcionalmente: Authorize.net, PayJunction, FirstData/LinkPoint, HSBC ePayments e eWay Payments.

WP-ECommerce

Com mais de 500 mil downloads já realizados, o plugin WP-eCommerce é seguramente o mais popular de e-commerce para WordPress. Com versões gratuitas e premium disponíveis, uma extensiva lista de opções para gerir a sua loja de e-commerce e múltiplos métodos de pagamento, através de Paypal, Google Checkout, pagamentos manuais, entre outros, este plugin é verdadeiramente incrível do ponto de vista técnico.

eStore

Este plugin profissional para WordPress permite criar rapidamente e de forma fácil um carrinho de compras para que possa comercializar produtos ou serviços digitais no seu blog, de forma automatizada e muito simples.

Opções de pagamento: PayPal, 2Checkout ou transações manuais.

PHP Purchase

O PHPurchase é um plugin premium que lhe permite criar facilmente um catálogo de produtos com várias customizações (tamanho, cor, etc.), oferece um painel de controle extremamente poderoso para gestão de encomendas, sistema de tracking de encomendas simplificado, possibilidade de criação de descontos, métodos e tipos de envios, entre outras opções.

Opções de pagamento: PayPal, Authorise.net, eProcessing Network e Quantum Gateway.

Shopper Press

Este é um plugin open source para criação de lojas e-commerce em WordPress, que é na verdade perfeito para a comercialização de qualquer tipo de merchandise, serviços ou produtos digitais. Ele oferece praticamente todo tipo de funcionalidades que você poderá desejar num plugin de e-commerce, com uma série de extras igualmente interessantes. Permite integração com Adsense e ainda a possibilidade de importar artigos da Amazon, Ebay, ficheiros CSV ou Datafeedr.

O plugin ShopperPress inclui também acesso gratuito a mais de 20+ wordpress themes com arquivos .PSD incluídos, permitindo-lhe redesenhar e estilizar a sua loja de e-commerce de acordo com as suas necessidades.

Opções de pagamento: O ShopperPress tem integração com mais de 20 gateways para pagamento, nomeadamente: PayPal, PayWeb.ca, PayFast, 2C0, Google Checkout, Sage Pay e muitos outros.

Fonte: http://imasters.com.br/

DialHost
DialHost

Contamos com nosso DataCenter no Brasil de alta qualidade, estabilidade e confiança para hospedar seu site. Utilize poderosas ferramentas para otimizar o uso do seu serviço e seja sempre atendido de forma rápida e clara pelo nosso atendimento 24h.

Compras coletivas e e-mail marketing: pense em longo prazo, mas seja rápido

Internet, ação promocional na web, lojas virtuais, descontos no e-commerce, publicidade 2.0, clubes de descontos e… compra coletiva. Aonde vamos parar? Qual será a próxima inovação no ambiente digital? Certamente algo em prol de nossa comodidade e praticidade, recursos cada vez mais necessários em tempos em que o trabalho não tem mais dia e hora certa. Uma era na qual precisamos encontrar soluções ágeis e com facilidade para comprar, porque não temos mais tanto tempo assim para recorrer às lojas físicas, sejam elas de shopping de luxo ou os grandes saldões que os varejistas comumente costumam fazer.

Um movimento aliado a essa tão importante facilidade de comprar vem ganhando corpo e não é pequeno. O e-commerce demorou aproximadamente 10 anos para pegar no Brasil e, desde 2000, ainda encontra um longo caminho para se solidificar em nosso país que, diferente da cultura dos americanos – sempre acostumados a comprar por catálogo, sem a necessidade de uma loja física -, ainda enfrenta a desconfiança de nossa população.

Mas, aos poucos, esse cenário está mudando. Sabemos que o comércio eletrônico veio pra ficar. Cerca de 46% dos internautas consideram a internet como principal influência para a compra, revelou pesquisa do Centro de Altos Estudos em Publicidade da ESPM e do IBOPE Inteligência.

E, incrivelmente, já percebo que o conceito de compra coletiva vem tomando conta da cabeça dos consumidores brasileiros e… rapidamente, aliás, bem mais rápido que o tempo que levou o e-commerce para ganhar maior receptividade entre os brasileiros. Atribuo esse fator, que podemos chamar de disseminação totalmente acelerada, primeiro, claro, ao hábito cada vez mais frequente de compras pela internet, mas, principalmente, ao bom e velho costume de pechinchar. Nesse sentido, classes sociais dos mais diferentes estágios gostam de bons preços, umas por necessidade, outras pelo fato de economizar e de se sentirem beneficiadas de alguma forma. Ou seja, um mundo a se conquistar.

O fato é que o modelo inovador de compra coletiva chegou, no qual promoções de ‘tirar o chapéu’ estão presentes e, o melhor, ao alcance de todos ou, pelo menos, de quase todos que acessam a internet. Descontos de 10% a 90% atraem uma boa parcela que não chegava a ver isso nem no ambiente físico. O céu é o limite e reitero isso aqui porque não estamos falando de uma promoção de bairro, estamos explorando algo que alcança os cerca de 67 milhões de internautas no Brasil, segundo levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

E, para alavancar na acirrada concorrência que está por vir, sim, ela certamente chegará e com muita força, uma vez que novos e novos portais de compra coletiva surgem quase que diariamente, a comunicação e o relacionamento não podem estar de fora. Embora a diferença de investimentos nos formatos disponíveis de mídia seja discrepante, a realidade é que quase 100% desses novos empreendedores apostam no ambiente online como forma de propagar a marca. Afinal, estamos falando de um conceito digital e fazer o branding por meio dele se tornou mais que fundamental.

SEO, links patrocinados, banners online, redes sociais e e-mail marketing. Por mais recentes que sejam os termos para todos, eles se proliferam de uma forma inimaginável e viraram jargões. Encontramos nesses recursos a tecnologia mais que suficiente para aumentar a audiência das compras online. Mas, não basta apenas acompanhar a moda de investimentos, de maneira aleatória. A compra coletiva, por ser rápida, precisa ter um planejamento de comunicação digital apoiado em estratégias com ROI – Return on Investiment.

Os sites de compra coletiva com foco apenas no ‘hoje’ certamente lucrarão, mas, apenas em curto prazo. O mercado de compra coletiva evolui ao passo que novos consumidores descobrem o potencial de economizar por esse canal. E, consequentemente, novos sites surgem para atender à demanda e, como em todo modelo de negócio que cresce rapidamente, a oferta certamente será maior que a demanda, muito em breve.

Nesse cenário, é preciso estar preparado para o amanhã. O caminho segue o mesmo percurso, mas deve ser equivalente à rapidez da ascensão do conceito de compra coletiva. Portanto, base de dados, análise de perfil comportamental, mensuração de resultados e comunicação direcionada merecem muita atenção.

Hoje, você vende, mas se não se relacionar com sua base, amanhã alguém certamente o fará. O e-mail marketing, mais uma vez, toma conta de um processo com base em relacionamento digital que, por consequência, se bem aplicado, traz retornos em curto, médio e tão sonhado longo prazo, em que o cliente fica com sua marca.

É importante saber quem interage nos e-mails promocionais e acompanhar as compras realizadas, para então poder ir ao encontro do que o consumidor certamente deseja na próxima campanha. A receita é a mesma, mas merece uma boa dose de agilidade. Use os pilares: opt in, base de dados, envio de ações promocionais de e-mail marketing, análise da compra, funis de compra, segmentação de promoções de acordo com o histórico de compra desse consumidor.

O retorno? Certamente virá, desde que baseado em estratégias para relacionamento digital e não quantidade de envios aleatórios. Hoje, a compra coletiva é uma onda, amanhã será commodity. O ideal é pensar em longo prazo, sempre, mas… agir rápido!

Fonte: http://imasters.com.br/

DialHost
DialHost

Contamos com nosso DataCenter no Brasil de alta qualidade, estabilidade e confiança para hospedar seu site. Utilize poderosas ferramentas para otimizar o uso do seu serviço e seja sempre atendido de forma rápida e clara pelo nosso atendimento 24h.