Otimizando uma página para o Google In-depth articles

Imagem: resultados do Google In-Depth articles

Resultados do Google In-Depth

Em agosto postei um artigo sobre o Google in-depth articles, um novo sistema que pretende dar maior destaque às páginas que possuem mais aprofundamento sobre determinado assunto. Bem, o sistema ainda não está totalmente implementado e será liberado gradualmente, iniciando por territórios de idioma inglês.

Mas como adotar boas práticas para ficar bem ranqueado no Google in-depth articles? Deixo aqui alguns passos que podem ajudar a deixar o seu assunto no topo da cadeia de buscas. Mas claro que tudo isso deve ser trabalhado dentro de uma quantidade de conteúdo realmente relevante e aprofundada sobre determinado assunto, sendo assim, não se aplica para estratégias de marketing que têm como objetivo divulgar algo de forma superficial.

Esquema de Artigos da Schema.org

Boas práticas para formatar seu conteúdo estão documentadas no link http://schema.org/Article. As marcações ajudam os algorítimos do Google a entender suas páginas. Dentre estas marcações destacam-se:

  • Uso de cabeçalho para introduzir o seu artigo, como o título. (headline).
  • Um cabeçalho alternativo com um subtítulo. (alternativeHeadline).
  • Utilize imagens e permita que suas imagens estejam indexáveis.  (image).
  • Descreva brevemente sobre o que você está falando. Defina um resumo do assunto abordado. (description).
  • Defina data de publicação. (datePublished).
  • Por fim coloque seu artigo completo. (articleBody).

Ao lado de cada descrição coloquei a marcação que deve ser utilizada em seu HTML. Vamos a um exemplo prático para isso.

<html>
<head>
	<title>Teste com Schema.org</title>
</head>
<body>
<main itemscope itemtype="http://schema.org/Article">
	<header>
		<h1 itemprop="headline">Colocando meu artigo no Schema.org</h1>
		<div itemprop="author">Felipe Moraes de Vasconcelos</div>
		<div itemprop="datePublished">28/10/2013</div>
	</header>
	<article itemprop="articleBody">
		<img itemprop="image" src="http://searchengineland.com/figz/wp-content/seloads/2012/02/schema-org1.jpeg">
		<p>Os itemprop são utilizados para definir valores semânticos ao conteúdo do seu artigo. Eles ajudam a mostrar 
aos mecanismos de busca que tipo de conteúdo está sendo utilizado realmente pelo criador do conteúdo.</p>
	</article>
</main>
</body>
</html>

A primeira coisa a se fazer é definir qual escopo de formatação você está utilizando através do itemscope itemtype. O schema.org definiu vários tipos de formatações para cada caso. Caso queira ver outras formatações confira aqui

Depois disto, vamos utilizando as microdatas através da propriedade itemprop para definir a semântica do seu artigo. Estas formatações vêm para dar maior sentido ao conteúdo HTML. A utilização do HTML5 para o artigo também é bem-vinda, marcações como <article><header> e etc. possuem melhor significado semântico que <div> e com isso ajudam os mecanismos na indexação.

Marcação Authorship

Esta marcação ajuda os mecanismos a achar um autor real e relevante. Assim, ele também será linkado em resultados de busca. Para configurar o Authorship, primeiro é necessário ter uma conta no Google+ com uma foto do autor. Então linka-se o conteúdo ao perfil do Google+ através de um e-mail verificado ou através de um link para o Google+ dentro do seu artigo. Veja com mais detalhes aqui

Declaração de Paginação

Algumas publicações exigem mais que uma simples página HTML e com isso elas são distribuídas em partes de HTML separadas. Identifique a continuação do artigo através da tag <link rel=”[next/prev]”> declarando o HTML que continua sua publicação.

<html>
<head>
	<title>Teste com Paginação</title>
	<link rel="next" type="text/html" href="http://www.exemplo.com.br/artigo-part2.html">
</head>
<body></body>
</html>

Em páginas com conteúdo semelhante também é importante declarar um link informando as outras páginas que possuem este conteúdo. Exemplo: páginas que mostram determinados produtos onde a única diferença está na ordenação dos mesmos. Enquanto uma mostra em ordem alfabética a outra mostra do mais barato para o mais caro. Neste caso “linke” a página principal com o termo , para os buscadores a identificarem como um conteúdo original e não 2 conteúdos idênticos.

http://www.exemplo.com.br/produtos.php?order=nome
http://www.exemplo.com.br/produtos.php?order=preco

<html>
<head>
 <title>Teste Canonical</title>
 <link rel="canonical" type="text/html" href="http://www.exemplo.com.br/produtos.php">
</head>
<body></body>
</html>

Identifique sua marca

As pessoas procuram por segurança em determinado conteúdo. Ajude o Google a identificar sua marca “linkando” sua marca ao Google+ ou usando a marcação “organization” do Schema.org.

<div itemscope itemtype="http://schema.org/Organization">
  <a itemprop="url" href="http://www.exemplo.com.br/">Home</a>
  <img itemprop="logo" src="http://www.exemplo.com.br/logo.png" />
</div>

Nunca mantenha seu conteúdo restrito

Páginas que necessitem de senhas e cadastros para serem acessadas não poderão ser indexadas pois as ferramentas de busca não consegue acesso.

Conclusão

Como podemos ver a otimização envolve muito da utilização de microdatas, mas o mais importante para se obter um bom rankeamento no Google In-depth article, é a criação de um conteúdo relevante e realmente aprofundado sobre determinados assuntos. Algumas dessas dicas também acabam se aplicando em buscas comuns já que o In-Depth é apenas um bloco de busca dentro do algorítimo geral do Google.

Espero que tenha ajudado e espero por mais sugestões de posts.

Conheça os servidores dedicados DialHost. Alto desempenho com DataCenter no Brasil

Felipe Moraes
Felipe Moraes

Desde pequeno eu adorei tecnologia e este sentimento me fez estudar e trabalhar com desenvolvimento, design de interfaces e interação. Esta vontade de melhorar e aprender com a tecnologia me fez estar aqui na DialHost desde 2012.

Comentários

Comentários ofensivos serão moderados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *