Desenvolvedor Web - Blog DialHost

Quer ser um desenvolvedor web? Tudo o que você precisa saber está aqui

Desenvolvimento, Destaque, Notícias

Descubra o que faz um Web Developer (ou desenvolvedor web) e quais as principais características desta função.

Na área das tecnologias da informação, o desenvolvedor web é o(a) profissional que escreve, desenvolve ou faz manutenção de sistemas na internet, ou em uma rede intranet. 

Quando pensamos neste universo, não temos ideia da quantidade de possibilidades existentes na área, e como deveria ser o perfil desses profissionais, não é mesmo?

A profissão de web developer tem sido cada vez mais requisitada e valorizada no mercado de trabalho, com um papel crucial para o desenvolvimento das empresas, principalmente no momento de grandes mudanças digitais pelas quais passamos.


Leia também: Conheça as principais linguagens de programação


Desenvolvedor Web - Blog DialHost
Desenvolvedor Web – Blog DialHost

Se você tem pensado em se tornar um web developer ou se já faz parte desse universo, é muito importante que você conheça as principais áreas de atuação.

As atividades desse profissional variam desde a criação de simples páginas à aplicações mais complexas e ricas. Assim, essa função se ramifica em duas diferentes segmentações: front-end e back-end. Continue a leitura deste post e absorva ao máximo o nosso conteúdo. 🙂

Desenvolvedor front-end

O Desenvolvedor Web front-end é o responsável por projetar, construir e testar interfaces de aplicações ou sites, ou seja, cuida de toda a programação da visualização: a interface gráfica.

Uma das principais atribuições do web developer é garantir que a experiência do usuário final seja agradável e similar em diversos dispositivos, como os principais navegadores, nos desktops e dispositivos móveis como celulares e tablets.

As principais linguagens utilizadas pelos Desenvolvedores Front End são:

  • Html;
  • CSS;
  • Javascript.

É importante lembrar que, o front-end não se preocupa necessariamente com o design (essa função cabe ao web designer), mas sim, em exibir, de forma eficaz, o site ou a aplicação ao visitante: estamos falando de usabilidade, acessibilidade e ergonomia.

Atualmente, um outro diferencial que destaca o DEV front-end,é o conhecimento em técnicas de SEO (Search Engine Optimization), por se tratar de estratégias para bom posicionamento dos sites e aplicações nos mecanismos de busca, como o Google.

Desenvolvedor back-end

Comumente utilizamos a comparação do Back com o Front, de que, enquanto o front cuida de toda a parte visível dos sistemas e sites, o Back cuida da parte mais “pesada”, ou seja, de toda a programação que fará o site ou sistema funcionar.

Em um exemplo prático, pense em como o sistema se comporta no manuseio de dados ao se cadastrar em uma newsletter. Ou ainda, nos sistemas de pagamento, onde são feitas confirmações de pedido, entre outros.

Na prática, então, ele precisa conhecer diversas ferramentas como bancos de dados, scripts avançados, que podem ser feitos com diversas linguagens de programação, e seguir as melhores práticas de segurança.

Desenvolvedor full-stack

Para aqueles profissionais que detém muito conhecimento de ambas as áreas, existe o desenvolvedor full-stack, termo que denomina o profissional que conhece e atua tanto como front-end como back-end.

Vale lembrar também que o full-stack não precisa, necessariamente, ter um conhecimento extremamente avançado em tudo ligado ao desenvolvimento web e, sim, conhecer um pouco de cada uma das áreas para uma boa comunicação entre a equipe e para desempenhar um papel flexível, caso seja necessário.

No mercado, a tendência é que profissionais mais versáteis ganhem mais espaço, ou seja, que tenha conhecimentos em ambos os lados, e ser um full-stack irá lhe colocar em posições mais favoráveis.

Conclusão

Neste artigo, trouxemos as principais informações técnicas sobre a carreira do desenvolvedor ou desenvolvedora web, que se ramifica em front-end, back-end e full-stack. Além disso, pudemos entender que, o mais interessante desta carreira é a sua conexão entre as subáreas, pois é fato que todas elas se complementam, e uma ajuda a outra.

Gostou do artigo? comente com a sua experiência e compartilhe.

Compartilhe

Última atualização: 23 de novembro de 2018